#198 – Eleições: segundo Round! com Thiago Corrêa e Guilherme Toscan

Saudações pessoas! Nessa edição do Viracasacas nós estamos de TIME COMPLETO: Gabriel Divan, Carapanã, Guilherme Toscan e Thiago Corrêa comentam o segundo turno das eleições municipais – e um pouquinho do saldo do primeiro turno. Falamos do sucesso dos partidos do Centrão, das pequenas vitória e da choradeira sem fim dos estelionatários da extrema-direita brasileira e os caminhos que se abrem para as esquerdas. Não há jogo fácil, não há vida tranquila, mas nos damos o tempo para rir dos bolsonaristas que achavam que bastava uma selfie com o energúmeno para se eleger. Analisamos eleições dos Oiapoque ao Chuí e falamos do segundo turno em Belém do Pará, Fortaleza, Recife, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. E, seguindo o exemplo da página “Fora Eduardo Paes”, comentamos o FOSSO da política brasileira que precisa colocar as esperanças no malandrão para conseguir enxotar o bispo de volta para a segunda divisão da política. Menos otimistas do que no dia dos resultados, mas menos pessimistas que de costume nos damos ao luxo de pensar em 2022 e (por quê não?) 2024… 

EH VÁRZEA 003 – “A política das comparações”

Na coluna de hoje Carapanã destrincha como autointitulados moderados, centristas e outras quimeras já correram na busca desesperada pelo “Biden brasileiro”. Falamos sobre o “centro” inventado pelo colunismo político e como ele é feito de modo a, simultaneamente, transformar todas as esquerdas em “extremas” e normalizar a extrema-direita.

#197 Donald Trump chora e bebe – com Júlia Matos, Fabrício Pontin e Tesoureiros do Jair

Saudações pessoas! Nesse Viracasacas recebemos Julia Matos (@yaholy), Tesoureiros do Jair (@tesoureiros) e Fabrício Pontin (@fabriciopontin) para a segunda parte daquele episódio sobre as bizarras eleições norte-americanas. As pesquisas mostravam uma Onda Azul, que tinha condições de dar aos Democratas, além da presidência, maioria na Câmara e no Senado – o que não se concretizou. Trump, apesar de ser provavelmente o presidente mais bizarro e incompetente da história recente dos EUA, conseguiu aumentar o número de votos em relação ao que teve em 2016, o que acabou por impedir a concretização da tal onda. Essa ampliação da base do Trumpismo, no entanto, foi acompanha por uma votação sem precedentes no Partido Democrata. Joe Biden conseguiu vencer em estados como Arizona e Geórgia e é provavelmente o presidente mais bem votado da história dos EUA. Trump se nega a conceder a vitória, acusa autoridades e governadores de seu próprio partido de ajudar a “fraudar” as eleições. Como é já é de praxe, não precisa apresentar qualquer evidência para que as vacas de presépio afiem os chifres e corram ao seu socorro. Nesse momento, o Partido Republicano embarca em mais uma aventura rumo à terceiromundização definitiva dos Estados Unidos, agora reduzido a uma republiqueta das bananas guindada por fanáticos religiosos, subcelebridades de reality show, mentirosos compulsivos e em posse do maior orçamento de defesa do planeta…

Confira!

(Podcast) Explica América

(Canal) ensaio.digital

Dicas Culturais

(Álbum) Visions of Bodies Being Burned

(Documentário) Totally Under Control

(Filme) Winter’s Bone

(Podcast) Hoje tem – A República Debochevique

(Podcast) Medo e Delírio em Brasília – Eleições EUA

(Jogo) HADES

#196 ¡VIVA CHILE!

Saudações pessoas! Nesse episódio discutimos os protestos e o referendo no Chile que resultaram num fantástico processo constituinte que promete FINALMENTE enterrar de vez as desgraças da Ditadura Pinochet. País-propaganda do neoliberalismo, laboratório do tipo de política que seria imposta no restante do planeta nas décadas seguintes, o Chile aprovou uma constituição deveras curiosa e cujo conteúdo parece refletir ideias muito familiares para quem acompanha as direitas brasileiras. Analisamos o texto, falamos do cenário de desigualdade e dívidas que levou aos protestos e ao referendo e do óbvio oportunismo dos bolsonaristas em fingir que o Brasil deveria abandonar sua Constituição Cidadã para aprovar alguma outra aberração no lugar. ¡VIVA CHILE!

Dicas Culturais

(Filme) No

(Filme) A culpa é do Fidel

(Filme) Tony Manero

EH VÁRZEA 002 – A democracia e os ocultos

Nessa coluna falamos sobre a conturbada eleição dos EUA e sobre como Donald Trump tentou sabotá-la abertamente durante meses para depois espernear e dizer que ele deveria escolher quais votos serão contados. Poder, mentira e voto se ligam num absoluto vexame para a grande potência que bombardeou países até o chão com a desculpa de “levar a democracia”… e tudo isso tem uma relação muito próxima com o que vivemos aqui, na periferia do sistema mundial.

#195 DEFENDAM O SUS (Anticast com Ana Paula Salviatti)

Saudações pessoas! Essa semana tem post conjunto na casa do chefe Ivan Mizanzuk: a atua presidenta do Anticast , Giselle Camargo recebe os Viracasacas Gabriel e Carapanã juntamente com Alcysio Canette do Lado B do Rio para uma roda viv(íssim)a com a historiadora e economista Ana Paula Salviatti.

Tem MUITO mais coisa do que simplesmente isso, mas, jovem, entre aqui e no caminho nós explicamos, porque não há tempo: temos que defender o SUS!

#194 Aceleracionismo – com Moysés Pinto Neto

Saudações pessoas! Nessa edição do Viracasacas trazemos novamente Moysés Pinto Neto , filósofo, professor e criador no TranseHub. Dessa vez vamos discutir ACELERACIONISMO. É um movimento? É uma filosofia? É um princípio político? Por que essa ideia envolve figuras tantas figuras vanguardistas de diversos espectros políticos? Quais as implicações do aceleracionismo para as discussões contemporâneas sobre ecologia, política e tecnologia? Num momento no qual o futuro chega rápido é enfaticamente atirado na nossa cara, incontrolável e, na maioria das vezes, pouco promissor. A imaginação das ficções redentoras da humanidade pela via da tecnologia, a la Star Trek, passaram a dar lugar a cenários cada vez mais sinistros, nos quais maravilhas tecnológicas convivem com mundos arruinados. É possível dizer que o capitalismo poderia cair sob o peso de suas próprias contradições? Por que os aceleracionistas reivindicam Marx? Imaginação de futuros possíveis é parte essencial de qualquer projeto político, algo essencial para deixar de lado a moral distópica que colonizou nosso imaginário político.

Referências

Manifesto Aceleracionista


Exterminador do Futuro vs Avatar: notas sobre o aceleracionismo

Tudo que você sempre quis saber sobre ACELERACIONISMO e não sabia a quem perguntar

Dicas Culturais

(Canal) Transe
(Livro) Isso não é um Manifesto
(Editora) Caja Negra
(Filme) Blade Runner 2049
(Livro) Malign Velocities: Accelerationism and Capitalism
(Livro) Deuses Americanos
(Anime) Ghost in the Shell (1995)
(Anime) Ghost in the Shell: Stand Alone Complex


Comunicado

Queridos ouvintes do Viracasacas,

Viemos a público dizer que nós, criadores e hosts do Viracasacas, endossamos o conteúdo da carta publicada pelo coletivo de produtores de conteúdo e podcasters, disponível neste link:

Entendemos que momentos como esses tornam necessárias as discussões sobre a construção de espaços e práticas fundados no respeito e confiança mútuos, base para a construção de uma sociedade menos injusta e mais igualitária. 

Como em outros desagradáveis momentos, anunciamos que vamos retirar das plataformas nossos conteúdos relativos a pessoas que praticam atos que, sobretudo, ferem pessoas que nos apoiam e com quem nos importamos.

Atenciosamente, 

Carapanã

Gabriel Divan

Felipe Abal

EH VÁRZEA 001 -Conservadorismo para a Morte

Na reestreia da coluna Carapanã discute a espantosa habilidade da direita brasileira em reescrever sua própria história, algo particularmente importante diante da catástrofe que é o governo Bolsonaro.

Referências

(Podcast) Guilhotina 88 – Marcos Nobre

(Texto) ehvarzea – A “direita de verdade” ou lições aplicadas em deformação da história

(Texto) Bolsonarismo – Arquitetura da Destruição

(Texto) Os dez maiores períodos de seca no Brasil

(Texto) Waimiri Atroari – Sobreviventes de Genocídio

(Podcast) Medo e Delírio em Brasília – Dias 647, 648, 649


#193 – Guerra e Paz na Colômbia – com Matheus Lobo

Saudações pessoas! Nesse episódio do Viracasacas recebemos o jornalista Matheus Lobo para uma conversa sobre um assunto que volta e meia citamos em outros episódios: a política colombiana. Matheus é autor, junto com o Rodrigo Simões, do livro Colômbia:  Movimentos pela Paz”, publicado em 2014. Começamos falando sobre o processo de pesquisa e escrita do livro, que se deu num momento no qual os acordos de paz ainda eram incertos. Depois abordamos como o senso comum político e midiático trata o conflito colombiano de forma caricata, isolando o surgimento de grupos armados insurgentes como as Farc e o ELN de um contexto histórico de violência política e guerra civil. Falamos também sobre a altíssima incidência de assassinatos, desrespeito aos direitos mais básicos e perseguições políticas encabeçadas por governos, autoridades e paramilitares alinhados à direita – que aparecem menos do que deveriam na grande mídia. Dado esse panorama, seria possível chamar de democrático um Estado que assassina 14 pessoas num protesto contra a violência policial? Além disso, o contexto político de longa duração da Colômbia traz paralelos importantes para pensar o caso Brasil, sobretudo depois a ascensão do bolsonarismo. O uribismo é um fenômeno político marcado por uma direita populista, autoritária e alinhada com latifundiários, paramilitares e narcotraficantes.   Álvaro Uribe, no auge de sua popularidade, decretou uma guerra total à sociedade civil colombiana com a desculpa de combater as Farc. Apesar de tudo, novos ventos sopram no país e é mais que necessário entender como foi possível agir politicamente num cenário tão adverso como esse.

Material de Referência

Download gratuito do livro “Colômbia: Movimentos pela paz”

Dicas Culturais

(Livro) O General em seu Labirinto

(Filme) A Estratégia do Caracol

(Artigo) O fim do uribismo e a narco-burguesia colombiana

(Jogo) RUINER

(Livro) Gênero, neoconservadorismo e democracia: Disputas e retrocessos na América Latina

(Lugar) Museo Botero

(Série) Cobra Kai

Escute o Viracasacas em qualquer agregador de podcast de sua preferência, ou baixe sempre os episódios AQUI, ou escute em plataformas como o Spotify:

Acima ↑