#165 (Conversas da Quarentena) – A caixa-preta do zap – com Letícia Cesarino

Qual o efeito da estrutura de redes sociais na comunicação política do século XXI? Para ajudar a responder a essa e outras perguntas o Viracasacas recebeu a antropóloga Letícia Cesarino, que tem pesquisado e escrito bastante sobre algo que ela define com um “populismo digital”. Centrada nas formas, mais do que no conteúdo, ela nos conta como essa nova economia da informação cria segmentação e entropia, próprios das estruturas do neoliberalismo e dos modelos de negócio do Vale do Silício. Discutimos como a campanha presidencial de 2018 foi capaz de criar e operar uma imagem caleidoscópica de Jair Bolsonaro e como o Whatsapp foi instrumental para uma expansão do populismo digital – na medida em que opera como um rede centralizada e cujo conteúdo é filtrado pelos próprios usuários. Ao final discutimos como as transformações nas medições informacionais, tanto das mídias como dos sistemas de peritos e especialistas, alteraram a maneira como os sujeitos entendem a própria realidade – e, claro, comentamos AO VIVO sobre o pedido de demissão do (agora ex) Ministro da Justiça Sérgio Moro, que ocorria durante a gravação do episódio!

Links e Referências do Episódio
(Artigo) Como vencer uma eleição sem sair de casa: a ascensão do populismo digital no Brasil

(Artigo) Identidade e representação no bolsonarismo: corpo digital do rei, bivalência conservadorismo-neoliberalismo e pessoa fractal

(Podcast) Viracasacas #134 – As Faces do Bolsonarismo – com Isabela Kalil

(Podcast) Viracasacas #127 – Como Chegamos Aqui? – com Rosana Pinheiro-Machado

Dicas Culturais
(Podcast) Your Undivided Attention

(Podcast) Medo e Delírio em Brasília

(Podcast) Do It Yourcast #95 Tucho (Nada Tá Bom Nunca)

 

#164 (Conversas da Quarentena) É O ACOPALICES! – com Léo Rossatto e Samantha Martins

A idéia de um fim do mundo, a Bíblia Sagrada, o neopentescostalismo, as lideranças religiosas que negam a gravidade da pandemia: tudo isso está relacionado. Nesse Viracasacas recebemos Leonardo Rossatto (@ nadanovonofront) e Samantha Martins (@ samanthaweather) para uma conversa sobre a relação entre teologia na prática, religião e teorias da conspiração. O ouvinte vai entender porque os evangélicos são uma religião que cresce muito no Brasil e como os planos políticos de várias lideranças religiosas acabaram intimamente ligados ao projeto de poder da direita bolsonarista. Também vamos analisar as interpretações teológicas sobre o fim do mundo e como certas vertentes teológicas favorecem uma forte simbiose com teorias da conspiração que não têm origem religiosa. Além disso, discutimos como diversas pautas hoje consideradas quase mandatórias na interação entre política e religião, na verdade são parte de processos políticos e interpretações teológicas que mudaram com o passar do tempo
(por exemplo, ao contrário dos católicos, os evangélicos norte americanos não eram contra o aborto até a década de 1970). Leonardo e Samantha, juntamente com Cedric Graebin, têm o @ teolabcast, um excelente podcast sobre ciências e fé. Confiram!

Dicas Culturais
(Podcast) Teolabcast

(Livros) Série do Mochileiro das Galáxias
(Filme) O Poço
(Livro) Plantas Alimentícias não-Convencionais

#163 (Conversas da Quarentena) – VAI PASSAR? com Gustavo Manotelli

O isolamento social tem proporcionado cenas da vida silvestre circulando pelas ruas de cidades do mundo inteiro. No Brasil esse fenômeno se repete com um diferencial, ao invés de animais das florestas vemos o numeroso rebanho bovino nacional e patriótico tomando as ruas. Para tratar desses acontecimentos estranhos convidamos o psicólogo Gustavo Manotelli (@ manotelli). Freud explica? Discutimos como a negação diante de uma situação particularmente difícil pode ser uma espécie de defesa, algo demasiadamente humano. Infelizmente, na era da desiformação, o negacionismo enquanto filosofia política é facilmente acionado e acaba conseguindo ampla aceitação. Além disso, a questão da saúde mental tem sido ignorada durante a pandemia e seus muitos lutos, presentes ou futuros. Na mesma direção, uma explicação do bolsonarismo e seu negacionismo através da psicologia de massas vem a calhar, mostrando como o líder pode ser eleito sob a condição de desresponsabilizar os sujeitos de suas próprias ações. A pandemia e seus mitos mostram a constante fragilidade da condição humana e, diante disso, nos perguntamos: vai passar?

Dicas Culturais

(Série) Chernobyl

(Livro) A Psicologia das Massas – Sigmund Freud

(Livro) É isto um homem? – Primo Levi

#162 (Conversas da Quarentena) – Guerra Mundial C – com Tanguy Baghdadi

Olá queridos ouvintes e apoiadores do Viracasacas! Nessa semana recebemos o Tanguy Baghdadi, professor de relações internacionais e podcaster no Petit Journal, para conversar sobre os meandros da política mundial – conflitos, alianças e disputas de narrativas – num contexto de pandemia. Falamos sobre o sucateamento das insituições multilaterais e órgãos internacionais desde a crise de 2008 e como eles seriam muito importantes nesse momento, no qual uma coordenação internacional é mais do que necessária para conter os efeitos da pandemia. Discutimos a questão da pandemia nas eleições norte-americanas e como o discurso anti-China continua sendo uma estratégia eleitoral – e não só do partido Republicano. Num cenário de confisco de equipamentos de saúde e rivalidades internacionais, o enfraquecimento do multilateralismo nas relações internacionais cria um vácuo de protagonismo na crise e abre caminho para a ascensão de novos atores.

Links
Linha do Tempo do Coronavírus

Aula – A economia política do Coronavírus 

Anticast 313 – Da onde vêm as idéias da Nova Direita? (com Carapanã, Julia Matos e João Carvalho)

Dicas Culturais

(Série) Kalifat

(Série) Fauda

#161 (Conversas da Quarentena) – o 7×1 nosso de cada dia, com Rafaela Debastiani e Guilherme Dellagustin

Saudações ouvintes! Nesse Conversas da Quarentena trazemos Rafaela Debastiani e Guilherme Dellagustin para discutir como está o combate à pandemia na Alemanha, que atualmente apresenta um dos melhores cenários da Europa com poucos casos e, mais importante, poucas mortes.

A Alemanha adotou uma política de testes e isolamento precoces – diferentemente da Itália, onde a questão do isolamento foi transformada em disputa política e resoluções importantes foram adiadas. Como funciona o sistema de saúde na Alemanha e, mais importante, porque sistemas de saúde tão bons estão em alerta com um possível cenário de colapso nessa pandemia? Enquanto isso, no Brasil as únicas certezas são de que o isolamento precoce pode ter nos ajudado e de que há uma considerável subnotificação – tanto de casos quanto de óbitos. Rafaela e Guilherme, junto com Marcelo Gomes (Pesquisador em Saúde Pública pela FIOCRUZ), mantêm o Coronavírus Brasil Blog e Podcast e informam o público a respeito da pandemia do coronavírus (Covid-19) – além de explicar muita coisa sobre epidemiologia para o público leigo.

Coronavírus Brasil Blog e Podcast
https://coronablogbr.org/

Dicas Culturais

(Show) Quem dá mais? (Storage Wars)

(Livro) Luzes de Emergência se Acenderão Automaticamente

(Série) Luna Nera

(Série) That 70’s Show

#160 (Conversas da Quarentena) – PRIORIDADE$, com Guilherme Toscan

Saudações pessoas! Hoje recebemos Guilherme Toscan (@ guitsocan), prata da casa que é economista, técnico e o fazedor das capas desse podcast. Hoje vamos discutir as consequências econômicas da pandemia e quais medidas o governo federal (não) está tomando. O Ministro da Economia, Paulo Guedes, preferiu falar para seus coleguinhas do mercado financeiro a traçar um plano claro para guiar o Brasil nesse momento difícil.

Até outro dia sua fala mais marcante era a previsível lorota de que “as reformas eram o melhor remédio contra o coronavírus”. Esse momento peculiar no cenário mundial parece apontar para um desgaste final do modelo do neoliberalismo como imaginado na Era Thatcher-Reagan, e novamente nos vemos diante de uma situação onde a única real de intervenção na economia parte dos Estados. Mais do que o falso dilema entre “vidas” e “economia”, alardeado pelas elites brasileiras que não querem perder nenhum centavo na crise, é preciso entender como essa intervenção estatal deve se dar e como os Estados poderiam se organizar para proteger os mais vulneráveis e mitigar os efeitos de uma crise inadiável – tais como a ampliação da seguridade social e políticas de proteção a
micro e pequenas empresas. E o Paulo Guedes? O ministro sem qualquer experiência na coisa pública continua sua saga: tchutchuca no trato dos bilionários, tigrão nas costas dos trabalhadores.

Dicas Culturais

(Livro) “Solitary Fitness” por Charles Bronson

(Livro) “Crash: uma breve história da economia” por Alexandre Versignassi

(Jogo) Final Fantasy VI (SNES, PSX, NDS)

 

Acima ↑