#48 Abolicionismo Penal – com Acácio Augusto

Saudações pessoas! No episódio desta semana nós batemos um papo muito legal com o Acácio Augusto sobre abolicionismo penal. Atualmente a maioria das propostas relativas à segurança pública vão no sentido de mais prisões, penas maiores e mais repressão, um caminho que comprovadamente não dá certo. Quer saber mais sobre abolicionismo penal e tirar a dúvida de quem é maior, Marcos ou Lucas Lima? Ouve aí!

Claro que neste episódio temos o quadro Eh Várzea com o Carapanã, imperdível!

A pauta começa aos 08m19s

Siga a gente no Twitter: @viracasacas
Assine o nosso feed no seu agregador de podcast
Seja um Viracasacas ou um George Soros e contribua com a gente! www.apoia.se/viracasacas
Veja mais informações sobre o episódio no nosso site www.viracasacas.com
Entre no nosso grupo no Telegram: t.me/joinchat/Gml7ZFA3B_YRVKpTo7DmOA
Mande um e-mail para nós: viracasacaspodcast@gmail.com
Siga o Acácio Augusto no Twitter: @acacio1871 
Se você ainda não segue o Carapanã no Twitter: @carapanarana

Citado no Episódio

Conflicts as Property – N. Christie

https://www.scribd.com/document/238204306/Conflict-as-Property-Christie

Benefícios secundários do crime – Marx

http://www.panoptica.org/seer/index.php/op/article/view/380

Dicas do Carapanã:

Revisionismo histórico e a banalização da escravidão nas Américas

Não, a Ku Klux Klan não é “de esquerda”

Dicas Culturais

Superman: Entre a Foice e o Martelo

http://hotsitepanini.com.br/dc/publicacao/superman-entre-a-foice-e-o-martelo/

Curso Livre de Abolicionismo Penal – Edson Passetti (org)

https://www.revan.com.br/produto/CURSO-LIVRE-DE-ABOLICIONISMO-PENAL-293

Eles nos devem uma vida – Crass: Escritos, Diálogos e Gritos

https://anarcopunk.org/imprensamarginal/2017/05/12/eles-nos-devem-uma-vida-crass-escritos-dialogos-e-gritos/

O Boxeador – Reinhard Kleist

http://www.besourobox.com/pd-1faeef-o-boxeador.html

Eu, Tonya – Filme

http://www.adorocinema.com/filmes/filme-246064/

Cárcere e Fábrica: As Origens do Sistema Penitenciário (Século XVI-XIX) – Dario Melossi e Massimo Pavarini

https://www.revan.com.br/produto/CARCERE-E-FABRICA-As-Origens-do-Sistema-Penitenciario-Seculo-XVI-XIX-601

 

 

 

 

Um comentário em “#48 Abolicionismo Penal – com Acácio Augusto

Adicione o seu

  1. Oi a todos,

    Muito legal o episódio.
    Sobre o campo específico do direito não tenho como comentar exatamente.

    É muito curioso como essa ideia de prisão e tudo o mais é naturalizada na prática. Lendo Foucault, fazendo alguns trabalhos voluntários em fundações casa e presídio, e estudando práticas pedagógicas que se abstém de utilizar punições, ajudou-me a desnaturalizar essa ideia com mais consciência.

    Penso que além da falta de embasamento teórico, e mesmo sobre ética, para discutir a sério tal questão, a naturalização da prisão como forma de justiça, e seus derivados, tem como barreira a passionalidade do debate público, e também nos meios acadêmicos, que o tema traz.
    Pensar passionalmente é algo humano, e esta divisão entre razão e paixão é uma boa construção teórica que na maioria das vezes se afasta do real, mas nas discussões sobre práticas de justiça, a passionalidade acompanha um profundo desejo de resoluções rápidas e práticas. Dessa forma, a ideia de retirar o bandido da sociedade e apagar seus direitos de cidadão funciona como aquele brincadeira infantil que todos caímos em certa fase da vida: achar que ao fechar os olhos tudo em torno desaparece e os problemas se resolve. Simplesmente prender é como apagar o indivíduo e seu problema do mundo, a semelhança de uma criança fechando os olhos para resolver tudo…

    E qualquer visita a presídio ou fundação casa mostra o óbvio: as pessoas presas tem uma etnia e classe social específica.

    Um depoimento de um garoto na fundação casa foi algo que me faz pensar até hoje. Ele disse o seguinte: “Velho, ficar aqui é uma merda e não quero voltar a um local como esse, parece que prisão é pior ainda. Mas sei lá… Eu gosto de mulher, e sem dinheiro e carro é foda arrumar mulher por aí. Você vai procurar trabalho e além de ter pouco, eles têm medo de preto favelado. Além do que o pessoal da comunidade sabe do que você fez, trata de lembrar você disso a todo momento… E tem a dívida ainda… O pessoal vai me cobrar o que foi apreendido comigo…”
    Essa fala resume os diversos problemas que a prisão não resolve na prática…
    Teve outros, mas este resume as impressões.

    Muito legal o episódio e obrigado pelas reflexões!

    Tiago de Lima Castro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: