#193 – Guerra e Paz na Colômbia – com Matheus Lobo

Saudações pessoas! Nesse episódio do Viracasacas recebemos o jornalista Matheus Lobo para uma conversa sobre um assunto que volta e meia citamos em outros episódios: a política colombiana. Matheus é autor, junto com o Rodrigo Simões, do livro Colômbia:  Movimentos pela Paz”, publicado em 2014. Começamos falando sobre o processo de pesquisa e escrita do livro, que se deu num momento no qual os acordos de paz ainda eram incertos. Depois abordamos como o senso comum político e midiático trata o conflito colombiano de forma caricata, isolando o surgimento de grupos armados insurgentes como as Farc e o ELN de um contexto histórico de violência política e guerra civil. Falamos também sobre a altíssima incidência de assassinatos, desrespeito aos direitos mais básicos e perseguições políticas encabeçadas por governos, autoridades e paramilitares alinhados à direita – que aparecem menos do que deveriam na grande mídia. Dado esse panorama, seria possível chamar de democrático um Estado que assassina 14 pessoas num protesto contra a violência policial? Além disso, o contexto político de longa duração da Colômbia traz paralelos importantes para pensar o caso Brasil, sobretudo depois a ascensão do bolsonarismo. O uribismo é um fenômeno político marcado por uma direita populista, autoritária e alinhada com latifundiários, paramilitares e narcotraficantes.   Álvaro Uribe, no auge de sua popularidade, decretou uma guerra total à sociedade civil colombiana com a desculpa de combater as Farc. Apesar de tudo, novos ventos sopram no país e é mais que necessário entender como foi possível agir politicamente num cenário tão adverso como esse.

Material de Referência

Download gratuito do livro “Colômbia: Movimentos pela paz”

Dicas Culturais

(Livro) O General em seu Labirinto

(Filme) A Estratégia do Caracol

(Artigo) O fim do uribismo e a narco-burguesia colombiana

(Jogo) RUINER

(Livro) Gênero, neoconservadorismo e democracia: Disputas e retrocessos na América Latina

(Lugar) Museo Botero

(Série) Cobra Kai

Escute o Viracasacas em qualquer agregador de podcast de sua preferência, ou baixe sempre os episódios AQUI, ou escute em plataformas como o Spotify:

#192 O índio, o Ouro e o Mercúrio – com Juliana Batista e Gustavo Faleiros

Saudações pessoas! Nesse episódio do Viracasacas trazemos Juliana Batista, advogada no Instituto Socioambiental, e Gustavo Faleiros , jornalista e editor do site InfoAmazônia, para uma conversa sobre a destruição da política ambiental brasileira e o avanço do garimpo nas terras indígenas. Se há uma promessa de campanha da qual Jair Bolsonaro não se esqueceu foi a de colocar sob fogo cerrado (literalmente) o patrimônio natural brasileiro. Começamos discutindo como as canetas do Presidente da República e de seu anti-ministro Ricardo Salles erodiram com rapidez assustadora um legado de décadas de política ambiental no Brasil. Conselhos participativos foram transformados em clubes de amigos, diretrizes implementadas desde o período da Ditadura Militar esquecidas em prol de memes e negaciosismo científico. Essa destruição se dá em paralelo com a erosão da independência funcional de setores importantes do judiciário e o aparelhamento de órgãos como a FUNAI e o ICMBio através da nomeação de diretores e chefes pouco comprometidos com a missão dessas instituições. O resultado é uma onda sem precedentes de desmatamento, garimpo e incêndios florestais, e a consolidação do “agro” como uma força política que se sustenta pelo constante esforço de apropriação de terras públicas – mais do que pela bem sucedida agroindústria brasileira. O garimpo promete ampliar sua destruição sem precedentes, trazendo contaminação de solos, espécies comestíveis e água com mercúrio. A promessa de “explorar as riquezas” da Amazônia feita pelo presidente em sua campanha (e repetida no embaraçoso encontro com Al Gore) se traduz no seguinte cenário: garimpeiros precarizados operando ilegalmente em terras indígenas, em posse de maquinários caríssimos, a mando de políticos e empresários que contrabandeiam todo o ouro para fora do país com a absoluta conivência do Estado Brasileiro. Diante da destruição organizada do país, as elites brasileiras continuam enchendo os bolsos e almejando aquela passagem só de ida para a Flórida ou Portugal.

Referências

InfoAmazonia

SocioAmbiental

Dicas Culturais

(Podcast) Anticast #433 – Sônia Guajajara

(Artigo) Especial InfoAmazonia sobre Mercúrio

(Livro) História da Amazônia

(Livro) Os Fuzis e as Flechas

(Livro) A Queda do Céu: palavras de um xamã Yanomami

(Show) Gal Costa – A Pele do Futuro

#191 – “Impeachment: modo de (não) usar” – com Marcelo Semer e Beatriz Falcão

Saudações pessoas! O Viracasacas dessa semana tem a honra de receber Marcelo Semer , juiz, escritor membro e ex-presidente da Associação Juízes para a Democracia, e Beatriz Falcão , cientista política e analista de relações institucionais, para falar sobre aquilo que não sai da boca do povo: IMPEACHMENT. Começamos discutindo porque o impeachment de Dilma Rousseff em 2016 inaugurou uma era de instabilidade política depois do relativo equilíbrio da Nova República. A eleição de Bolsonaro, a reboque da Operação Lava Jato, adicionou gasolina ao fogo ao trazer uma expressa politização das forças de defesa e segurança, além de intensificar o processo de partidarização do judiciário. Agora assistimos a uma banalização do instrumento do impeachment no tempo e no espaço – com governadores sofrendo processos de cassação não exatamente por seus prováveis crimes, mas porque decidiram romper com o grupo do Presidente da República. Por outro lado, a aproximação de Bolsonaro com o Centrão e suas escolhas para o judiciário, tendem a blindá-lo de um processo similar… ainda que haja um recorde de processos e crimes. Não há salvação que venha do judiciário, tampouco desse congresso – uma vez que não foram criadas as condições políticas para tanto. O bolsonarismo, ao mesmo tempo em que parece ter encontrado sua estabilidade no trio Evangélicos-Centrão-Militares, também ainda não conseguiu se consolidar como um campo independente, sendo um movimento fundado única e exclusivamente na imagem produzida de seu líder.

Referências

Impeachment é pauta-bomba para a democracia

Dicas Culturais

(Livro) Política – Quem Manda, por Que Manda, Como Manda

(Livro) Sentenciando o Tráfico: O papel dos Juízes no Grande Encarceramento

(Livro) Nas Ruínas do Neoliberalismo

(Livro) Bolsonaro: o Mito e o Sintoma

(Podcast) Justificando

(Álbum) Marcelo D2 – Assim tocam meus tambores

Escute a gente em todos agregadores de podcasts, no Spotify (abaixo) ou baixe direto os episódios do feed em: viracasacas.libsyn.com

#190 Liberdade de aluguel – com Tiago Soares

Saudações pessoas! Nesse Viracasacas recebemos Tiago Soares , jornalista e historiador, para uma conversa sobre o liberalismo enquanto projeto político e suas transformações ao longo do século XX e XXI. Falamos sobre o liberalismo enquanto um projeto político amplo, que foi da apologia da escravidão dos liberais clássicos, passando pelo keynesianismo e desaguando nas praias do laboratório de destruição que foi o pinochetismo. O neoliberalismo, a renovação do laissez-faire efetivado através do fusionismo com frentes conservadoras, deu o tom nas últimas décadas do século XX – embalado pela tese de um “fim da história” – e chegou a conquistar uma face “progressista” pelas mãos do New Labour Inglês. As aventuras militares dos EUA no Oriente Médio (que contaram com a ajuda do New Labour) e a Crise de 2008 enterraram essa fase áurea do neoliberalismo e abriram caminho para radicalização dos componentes mais autoritários do liberalismo. Num tempo em que política, ideologia e identidade se confundem, há como prescindir do liberalismo num debate à esquerda? A social democracia foi um projeto da democracia liberal? Como se tornou moral publicar artigos defendendo venda de órgãos? O atual momento político no Brasil é ilustrativo do estado da arte no mundo: pulsão de vida na base da pirâmide, pulsão de morte no topo. A destruição do contrato social tem um preço.

Dicas Culturais

(Jogo) Earthbound

(Livro) Infinite Detail

(Podcast) As Regras do Jogo

(Filme) Sacrifício do Cervo Sagrado

#189 – Primeiro como Tragédia, depois como Farsa: geralzão

Saudações pessoas! Nesse episódio temos um Viracasacas RAIZ, um Viracasacas MOLEQUE, no qual Gabriel Divan e Carapanã discutem a insanidade nacional em todo o seu esplendor. Começamos com um comentário da troca de presidência do STF, com uma contagem detalhada de quantas esferas Toffoli decidiu lustrar e o que esperar do mandato de Luiz “in” Fux “We Trust”. Comentamos o dedo podre no nosso querido estado do Rio de Janeiro, com destaque para as investigações sobre o prefeito Marcelo Crivella que agora chamuscam a Igreja Universal. Falamos sobre os incêndios florestais e o projeto de destruição articulada dos biomas brasileiros, levado a cabo por um playboy sem vergonha com anuência do executivo e, claro, dos patrióticos militares. E por fim falamos rapidamente das eleições municipais com destaque para a MARAVILHOSA participação de Guilherme Boulos num podcast de liberteen canábico que tem uma enorme audiência – e aparentemente hosts que conseguem ser bem mais educados com algum nome das esquerdas do que a maioria do jornalismo nacional…

Dicas Culturais

(Filme) Billionaire’s Boys Club

(Livro) The Jakarta Method

#188 “Mark Fisher e o Realismo Capitalista” – com Victor Marques

No Viracasacas dessa semana recebemos Victor Marques , professor de filosofia na UFABC e editora da Revista Jacobin Brasil, para uma conversa sobre Mark Fisher (1968-2017) e seu magnum opus: o livro Realismo Capitalista. Fisher era um ensaísta, crítico musical e professor de literatura que viveu numa Inglaterra em profunda transformação. Figura marginal nos círculos acadêmicos, ele foi integrante de diversos movimentos de vanguarda dos estudos sobre política, internet e ficção. Os ecos de sua obra podem ser observados nos inúmeros movimentos de renovação das esquerdas, principalmente no hemisfério norte. O livro Realismo Capitalista foi lançado em 2009 e chamou a atenção de autores consagrados da esquerda socialista por sua escrita direta, seu uso de referências acadêmicas e da cultura pop e seu diagnóstico certeiro do momento de inércia devastadora das esquerdas e da juventude enquanto o cadáver insepulto do neoliberalismo vaga pelas ruas em busca do sangue e da carne alheios, tal qual um morto-vivo. A tradução dessa obra, que será lançada em breve pela editora Autonomia Literária, conta com vários ensaios extras e também inéditos em língua portuguesa, além de um excelente posfácio assinado por Victor Marques e Rodrigo Gonsalves.

CLIQUE AQUI – para comprar Realismo Capitalista ainda na pré-venda, por apenas R$35+frete.

Dicas culturais


(Revista) Jacobin Brasil

(Livro) Dívida: os primeiros 5.000 anos

(Filme) Northern Soul

#187 Trump, eleições e a BANANIZAÇÃO dos EUA – com Júlia Matos e Fabrício Pontin

Saudações pessoas! Hoje trazemos de volta a magnânima Julia Matos e o não tão magnânimo Fabrício Pontin (mentira, adoramos ele também) para uma conversa sobre as eleições presidenciais dos Estados Unidos. Explicamos como funciona o confuso sistema de colégios eleitorais e distritos, as ideias por trás de sua fundação e como ele transformou os Estados Unidos numa república na qual uma minoria é capaz de eleger o presidente – numa disjunção cada vez mais intensa entre o resultado do voto popular e o presidente eleito. Falamos sobre as convenções dos Partidos Democrata e Republicano e as pesquisas. Donald Trump está, ao que tudo indica, numa situação mais complicada do que a da campanha de 2016… e por isso está tentando fraudar e desestabilizar o processo eleitoral de mil maneiras possíveis. Estimulando vigilantes armados ao confronto com manifestantes, destruindo a possibilidade de voto por correspondência em meio a uma pandemia, e gritando repetidamente que o Partido Democrata é comunista blablabla. Familiar? Pois é, 2022 está aí…

Dicas Culturais

(Podcast) Explica America: Gerrymandering

(Canal) ensaio.digital

(Vídeo) Discurso do Doc Rivers

(Música) Childish Gambino – Boogieman

(Álbum) Ice Cube – The Predator

(Vídeo) Discurso de Michelle Obama

(Série) Mrs. America

(Livro) O Complô contra a América

 

 

#186 – A Seita Q Dodói

Minasan, kon’nichiwa! Nessa semana a roleta do assunto aleatório do Viracasacas girou furiosamente e convidamos Alcysio Canette (no Twitter: @alcysio) – advogado, jornalista e podcaster no Lado B do Rio e no Piores Crimes do Mundo – para uma conversa sobre seitas, milenarismo, Japão, animes capitalismo em crise e política. No mundo contemporâneo dominado pelo realismo capitalista, a falta de segurança, dignidade e esperança produz sujeitos vulneráveis. A conclusão não é nova e não é nossa, mas remete a uma discussão sobre a proliferação de seitas e cultos no Japão da década de 1990, cujo ápice foi o ataque de gás sarin no metrô de Tóquio levado a cabo pela seita Verdade Universal. Evangelion e outros animes das décadas de 1980 e 1990 reproduziram com maestria a angústia juvenil e a solidão do capitalismo decadente de um Japão recessivo, que hoje tomou de assalto o planeta. A proliferação de cultos, seitas e credos milenaristas – que remetem à vida de evento de destruição ou renovação – se tornou um fenômeno global graças à internet e à economia dos cliques. Nesse episódio falamos sobre como a teoria conspiratório do QAnon tem mais similaridades com seitas como Falun Gong e os Moonies
especialmente em sua instrumentalização política pelo establishment conservador global – do que com um movimento político. O maior poder desse tipo de mobilização é a sua capacidade de esconder o óbvio: enquanto Donald Trump encarcera crianças que pedem asilo na fronteira e as separa de suas famílias, os seguidores de um movimento que o considera um ser divino dizem que outras pessoas fazem isso. Pastora Flordelis que o diga! As explicações falsas e totalizantes, a predação do desespero e a destruição do tecido social para o ganho de poucos são as consequências de ambos.

Referências do Episódio (dá aquele Google!): 

– The Cult Problem in Present Day Japan
– The dark propaganda strategy behind Falun Gong’s Media Group
– 2 lawyers on Trump defense team shared Epstein as a client
– The lawsuit accusing Trump of raping a 13-year-old girl, explained
– Jeffrey Epstein: Filthy Rich
– QAnon Is Now Involved in an Alleged Child Kidnapping Case
– QAnon Promotes Pedo-Ring Conspiracy Theories. Now They’re Stealing Kids.
– ‘Pizzagate’ gunman pleads guilty as conspiracy theorist apologizes over case
– Alt-Right Troll To Father Killer: The Unraveling Of Lane Davis
– ‘To the Moon and Back: A Childhood Under Influence’
– O Anime Mais Solitário de Todos – A Filosofia de Neon Genesis Evangelion

Dicas Culturais

(Podcast) QAnon Anonymous Podcast

(Livro) Espere agora pelo ano passado

(Livro) Homens imprudentemente poéticos

(Filme) Uma mulher alta

(Filme) Tetsuo: The Iron Man

(Documentário) Goddo Supīdo Yū! Burakku Enperā

(Série) O Grito: Origens

 

 

#185 A cruzada contra os dados – com Lucas Lago

Saudações pessoas! Hoje vamos falar sobre jornalismo de dados, estatística e sobre como a militância bolsonarista e seus asseclas bem pagos têm mentido sobre números – especialmente aqueles relativos à pandemia da COVID-19. Para isso convidamos Lucas Lago (no Twitter: @lucaslago), engenheiro e jornalista de dados, responsável por um trabalho fundamental no campo.

Discutimos a recorrente boataria a respeito de que haveria “menos que 100 mil mortes por COVID”, que circula tanto no zap quanto nas colunas de opinião dos bajuladores mais influentes. Falamos também sobre as maneiras como esquerda e direita se mobilizam no Twitter, discutindo um artigo com dados das hashtags. A aprovação recorde de Bolsonaro no Datafolha e a melhora em outras pesquisas também foram abordados à exaustão – inclusive o fato de que muitos concordam que o governo fez uma gestão porca da pandemia mas não culpam o presidente pelas mortes. A relação dessa aprovação com o Auxílio Emergencial, demonstrado por um substancial crescimento entre os mais pobres e desempregados, coloca questões para o bolsonarismo em sua aliança com a Faria Lima, e o caminho aberto para uma potencial reeleição. Bolsonaro, pelo visto, aprendeu que é melhor maquinar seu delírios autoritários de boca fechada… e já ensaia adiar ou cancelar o Censo, única pesquisa capaz e produzir dados exatos sobre o real impacto da COVID-19 no Brasil.

Material de Referência

Núcleo: Jornalismo, Dados, Transparência

Inumeráveis – Memorial dedicado à história de cada uma das vítimas do coronavírus no Brasil

Projeto7C0 – Arquivador de Tweets apagados de grandes figuras políticas

Genealogia de uma hashtag: como ações coordenadas da direita nascem no Twitter

Bot ou não: quem segue os candidatos a presidente?

Pandemia expõe limitações em dados de óbitos do registro civil

Dicas Culturais 

(Artigo) The Moral Character of Cryptographic Work

(Anime) One Piece

(Livro) A Arte de Viver para as Novas Gerações

(Filme) Colonia

(Podcast) A Grande Guerra – Leandro Demori

 

**   ACESSE/BAIXE O EPISÓDIO -AQUI!

 

#184 Novo capitalismo: velho normal – com Startup da Real

Saudações pessoas! Nesse episódio o Viracasacas recebe Startup da Real (no Twitter @ startupdareal) para uma conversa sobre como a febre do empreendedorismo de palco funciona como uma máquina de
propaganda do capitalismo tardio. Auto-ajuda sempre foi um gênero muito popular no Brasil e no mundo, mas sua forma e seu crescimento na atualidade têm uma relação íntima com as políticas de precarização
do neoliberalismo. A criação de “cases de sucesso” artificiais e a cultura de glorificação do risco alimentam um indústria de venda de soluções impossíveis, que servem ao duplo propósito de enriquecer seus arautos e perpetuar uma ideologia baseada na espetaculização do capitalismo tardio. Enquanto as novas tecnologias continuam a erodir os muros que separavam a vida privada do trabalho, uma nova fronteira da exploração do trabalho se abre através da promoção de medicamentos e drogas que prometem melhorar sua performance. O desejo de construir algo é compreensível… e nada disso incluir jogar sua vida pela janela para colocar dinheiro no bolso de gurus do sucesso fácil.

 

PS: Nosso convidado é best seller!! 

Já conhece o “Este livro não vai te deixar rico”  ?

Dicas Culturais

(Documentário) Fyre Festival: Fiasco no Caribe

(Filme) A Noite dos Desesperados

(Livro) Sociedade do Cansaço

(Livro) 24/7 – capitalismo tardio e os fins do sono

(Video) The Late Capitalism of K-Pop

(Video) Cuck Philosophy

 

Acima ↑